Fórum interpretativo dentro do universo de Saint Seiya.


    Novas Lendas - Raj de Virgem

    Compartilhe
    avatar
    Raj de Virgem
    Cavaleiro de Ouro
    Cavaleiro de Ouro

    Mensagens : 24

    Status
    Nível: 3
    HP/Cosmo: 650/650
    Sentidos: 7º Sentido

    Novas Lendas - Raj de Virgem

    Mensagem por Raj de Virgem em Sab Set 16, 2017 1:28 pm


    A Missão





    Capítulo 1 - Convocação

     

             Raj estava recluso em seu santuário, especificamente, a casa de virgem. Perdido em seus devaneios memoriais, este encontrava-se em profundo pensamento existencial. Declinava-se à inconstância mundana, perdido em alguns solenes e inequívocos pensamentos. No interior da casa, trajava sua armadura reluzente e mantinha seu cosmo sob controle, expressando até então, pouca felicidade, afinal haveria de estar em dúvidas imensas sobre seu futuro, o que era algo realmente incomum ao cavaleiro. Seu cosmo energia dançava sobre seu corpo, sentado sobre o chão, seus cabelos dançavam em ritmo a seu cosmo, ditada por este.  

    O cosmo virginiano estava recluso à casa de virgem, pouco se dispersara para o ambiente exógeno, logo um número ínfimo de cavaleiro saberia o que realmente estava acontecendo no interior da casa. Um cosmo energia aproximou-se de maneira repentina, talvez não tão repentina, o fato era que Raj estava tão concentrado em seus devaneios que esqueceu-se momentaneamente do mundo etéreo, o surreal era algo realmente intrigante. As passadas firmes e sob ordem, denunciavam que era algum aliado em comum, além de seu cosmo energia, amigável. Este aproximou-se lentamente de Raj, nenhuma dúvida restou a partir do momento que as luzes provenientes da casa, iluminou o ser, que em outrem estava sob incógnita, revelando-o um mensageiro do próprio, Grande Mestre, à essa altura, Raj deduzia rapidamente, que talvez não fosse algo tão sério, afinal se fosse, seria audível ver os passos rápidos do mensageiro e não, o som singelo de suas lentas e pesadas passadas sobre o chão da casa:

    - Raj de Virgem! – Dizia o mensageiro, inicialmente pronunciando o nome, em seguido por uma reverência; era comum castas inferiores, reconhecer os superiores como mestres. Após tal ato, revogou postura, firmando-a e inclinou-se novamente à fala. – O Grande Mestre, convoca sua presença na casa deste! Não fui informado sobre o motivo ou sequer sei alguma informação sobre tal, como mensageiro estou cumprindo meu dever e lhe entregando esta mensagem! – O cavaleiro revirou-se de costas, acenou para Raj, em sinal de respeito e foi-se embora. Inclinado sobre a dúvida novamente, agora o assunto em questão era sobre o chamado repentino ao salão do Grande Mestre. Não era comum a expressão do virginiano se alterar, entretanto, fez-se dessa vez, seu semblante em outrem sério, demostrou certa dúvida sobre o assunto, suas sobrancelhas arquearam e seus lábios comprimiram, indagando esse sentimento duvidoso. Levantou-se em alguns segundos e iniciou sua sucessiva quebra inercial, em direção ao salão do Grande Mestre.

    Durante sua trajetória, haveria de ficar pensativo sobre o que acabara de acontecer, era crível que o chamado do Grande Mestre, fosse algo realmente importante, entretanto, de que adiantaria inclinar-se à dúvida, sendo que a resposta viria em pouco tempo. Sua postura firme e ríspida, enaltecia o ser como cavaleiro, assim como suas passadas pesadas e lentas, ecoavam pelo local, dando um ar de superioridade ao cavaleiro, óbvio que não era por querer, era apenas algo natural ao ser, digo não a superioridade, e, sim a forma de andar. A chegada ao salão majestoso do Grande Mestre, deu-se em algum tempo, observou o entorno e, como de costume, reparou na devida localidade; Era um salão grande e robusto, digno da alcunha de ser a casa principal, seus inúmeros pilares eram todos adornados por ornamentações, encrustadas no próprio mármore. No interior, haveria um tapete longo e vermelho, elegante, que dava fim exatamente ao trono do Grande Mestre, no interior haveria de ter diversas colunas também, essas sem ornamentações, apenas colunas dóricas, simples, porém de demasiada elegância. Acima, haveria um outro andar, entretanto, sua escada ficava escondida e tão pouco, despertou a atenção do virginiano, que voltou-se ao centro. Observou à figura simplória do Grande Mestre, sentado sob o trono, em postura igualmente ríspida, exalava respeito, apenas em sua postura, assim como virginiano, ambos reconheciam-se, e, logo o este recurvou-se, em sinal notório de respeito. A elevação da palma destra do Grande Mestre, foi o reconhecimento do gesto do cavaleiro, que logo revogou sua postura e observou as palavras que viriam do Grande Mestre. Esse antes do pronunciamento, levantou-se e retornou seu membro superior à posição de origem e em uma fração de segundos, iniciou seu discurso.

    - Raj de Virgem! – Dizia o Grande Mestre, em uma pausa comum, serviria para melhor organização de suas ideias, além da clareza e coerência, típico de bons fluentes na oratória. – Antes de iniciar, gostaria de parabeniza-lo pela conquista da armadura de virgem, havia tempo que um cavaleiro não à empunhava-a. – O fato demonstrou alguma felicidade no semblante de Raj, entretanto fora logo substituído novamente por um semblante de neutralidade. – Enfim, deixe-me continuar, recentemente recebi informações úteis de uma cidade aliada ao santuário, todavia de alguns meses pra cá, repentinamente parou de chegar certas informações ao meu conhecimento, é uma região conflituosa e, infelizmente, receio que meus informantes foram abatidos por alguma entidade maligna, sinceramente, estou certo de que já estejam mortos, entretanto é meu dever averiguar tal situação, logo envio-lhe para essa área, afim de que você faça uma varredura completa sobre esse perímetro, cautela é fundamental, além da descrição! Certamente, o uso da armadura é indispensável, mas apelo que mantenha à descrição e use-a com sabedoria, que tenho certeza que você há de ter. Enfim, lhe enviarei a Frankfurt, Alemanha, tome extremo cuidado, informações secretas, há de dizer, que aquela área é um risco enorme, até para cavaleiros de ouro, então tome cuidado.

    Raj certamente entendeu compreendeu a informação, simplesmente assentiu com a cabeça, inclinou-se em despedida e lentamente foi-se voltando à sua casa. Certamente haveria de ter extremo cuidado na missão, de fato, à voz do Grande Mestre, apesar de calma e límpida, o que era notável que seu informante, não era um cavaleiro ateniense, logo a missão não tinha uma notória importância, entretanto o final do discurso tornou-se algo mais sério, o que certamente simbolizava uma área de interesse do reino ateniense, talvez um ponto estratégico de algo? Bem enfim, como todas as retas paralelas se interceptam no infinito, Raj teria sua resposta em algum momento, bastava tomar atitude e partir contra seu interesse. O retorno à casa virginiana, deixou Raj pouco tenso sobre o assunto, aproveitou o fim diurno e logo deitou-se, haveria de partir em breve e os preparativos, já estavam sendo finalizados, logo, logo, sua missão começaria.









    __________________________________

    avatar
    MOD Sayuki de Benu
    Estrela Celeste Maior
    Estrela Celeste Maior

    Mensagens : 44

    Status
    Nível: 4
    HP/Cosmo: 650/650
    Sentidos: 7º Sentido

    Re: Novas Lendas - Raj de Virgem

    Mensagem por MOD Sayuki de Benu em Ter Set 19, 2017 7:42 pm

    Avaliação: Houveram alguns pequenos problemas durante a leitura, como repetição de palavras com o mesmo sentido, colocação de palavras em locais indevidos e redundância em outras partes; o que acabou tornando a leitura muito longa e cansativa aos olhos.

    Aconselho para que da proxima vez atenha-se a esses pequenos detalhes para tornar a leitura um pouco mais agradável.


    +1 Nível adicionado ao personagem


    __________________________________

    avatar
    Raj de Virgem
    Cavaleiro de Ouro
    Cavaleiro de Ouro

    Mensagens : 24

    Status
    Nível: 3
    HP/Cosmo: 650/650
    Sentidos: 7º Sentido

    Re: Novas Lendas - Raj de Virgem

    Mensagem por Raj de Virgem em Qua Set 27, 2017 6:25 pm


    A Missão





    Capítulo 2 - Efeitos Marítimos  

     

            O Crepúsculo diurno acabara de pôr-se ao fim, os últimos raios luminescentes do sol anunciaram a partida do virginiano em sua missão. Acordou bem a tempo de observar o pôr do sol; lindo, se me permite acrescentar. Raj perdeu uma pequena fração de seu tempo, apreciando aquela bela vista, logo que os raios solares deixaram de ser vistos com tamanha nitidez, este então apanhou suas coisas no interior de seu templo e desceu as escadas do santuário, objetivando a chegada em seu objetivo, e para isso, haveria de pegar uma embarcação, cujo horário já estava traçado, logo havia de se apressar, ou zarparia apenas no dia seguinte.

    Não tardou a chegar ao porto, movimentou-se de maneira bem rápido, afim de evitar atrasos, Raj, odiava perder tempo. Entrou na embarcação, cuja descrição era clara, um barco robusto, sem muitas incrustações, havia pouco luxo, logo era bastante discreto e o melhor, era resistente o suficiente para aguentar os diferentes tempos marítimos. Zarpou o mais rápido que pode, sob o comando do barco, estava um experiente capitão; Capitão Rourke, famoso por toda a Grécia, devido à sua fama por resistir a inúmeras tempestades dentro de seu barco, e também, ganhou certa fama ao transportar alguns cavaleiros atenienses em suas missões, logo era confiável aos olhos do Grande Mestre.

    Os cálculos cartesianos proporcionaram um maior esclarecimento ao tempo de viagem, seguindo esses, a previsão era a chegada exata em exatos seis meses e alguns dias. A variação em dias, era proveniente de uma equação, cuja a incógnita era a variável da existência das tempestades, que implica diretamente na velocidade do barco e sua trajetória. A rota era conhecida, o Capitão Rourke durante sua trajetória, adquiriu bastante conhecimento sobre geolocalização europeia, assim como melhores rotas marítimas a se tomar, era fato, Rourke era um exímio marinheiro.
    A tripulação era reduzida, haviam poucas pessoas no navio, exatamente pelo longo percurso, poucos se arriscavam à traça-lo. Apesar da embarcação não ter grandes proporções, era mediano em termos proporcionais, ainda assim mantinha certo conforto e comodidade, como por exemplo, naquela viagem, fora possível cada um obter seu próprio canto; a tripulação era de exatamente, doze pessoas, contanto com os marujos e o capitão, que eram maioria sendo eles em oito, logo apenas quatro eram realmente viajantes, então arranjar lugar para esse número diminuto de pessoas fora algo fácil.
    O Virginiano estava recluso em seu recém aposento, deixou a pandora box de lado, onde guardava sua armadura aurífera; não era segredo dentro do barco que Raj era um cavaleiro ateniense, um cavaleiro de ouro, certamente, essa informação servia para amenizar o medo no coração dos viajantes. Este sentou-se sobre o piso amadeirado, já decaindo rapidamente sob sua consciência, iria residir naquela embarcação por bastante tempo, tempo suficiente para traçar seus objetivos, estratégias e também, falar com Buda, havia tempo que não exercitara esse dom, aproveitaria então do momento para tal feito. A imagética de Buda formulou-se em seu subconsciente e logo este inclinou-se ao diálogo. Passaria grande parte de seu tempo naquele navio dialogando com o santíssimo, as dúvidas acumuladas de Raj, estariam por fim atenuando-se.

    Já haviam se passado meses, a viagem estava sendo tranquila, até aquela tarde; na trajetória, o barco estaria adentrando uma localidade escura, nuvens negras circundavam o céu, permitindo com muita dificuldade a passagem dos raios solares, logo a penumbra instaurava-se à frente e com ela, trazia o medo e angústia no coração dos presentes. Não havia como retroceder, agora a embarcação teria de adentrar aquela localidade, só restava agora, esperança.
    O vendaval forte castigava o navio, certamente ganhavam velocidade, devido as velas, porém o manejo das tais ficara complicado, qualquer erro, o custo era alto, um rasgo na vela e, no melhor, ficaram à deriva do oceano. O mar enfureceu-se junto à ventania, ondas enormes debatiam à frente do navio, o Capitão certamente teria dificuldades em controlar o leme do navio, entretanto sua experiência estaria por ajudar contra aquele mau tempo. Os viajantes encontravam-se reclusos na cabine do capitão, aqueles que residiam no convés eram os marujos e Raj, o capitão estava sob o comando do leme. Certamente as ordens do Capitão aos marujos era de pouco entendimento ao virginiano, apesar de falarem a mesma língua, grego, a linguagem técnica marinheira era de total desconhecimento do tal. Os pisos rangiam, assim como o mastro principal que a qualquer momento parecia que iria ceder, caso acontecesse, era provável que todos daquele navio morreriam, salve exceção do virginiano. A resistência do barco à medida que era atingido pelas ondas ia-se definhando lentamente, parecia que iria ceder em pouco tempo. Já não bastava o vendaval forte e as ondas, havia agora um redemoinho aquático que se formava na proximidade, seu raio era tão grande que determinações exatas demorariam certo tempo para serem definidas. Certamente aquele fenômeno marítimo assustou os presentes no convés, inclusive Raj, que estaria a observar aquele fenômeno fantástico. Haveria de evitar aquela força, denominação física conhecida atual de força de Coriolis. Era de fato uma força absurda, o Capitão girou o leme em sentido horário, a direção ao qual tinha mais inclinação para enfim anular aquela força, entretanto algo não previsto era a velocidade do barco, que estava baixa, logo a anulação nunca iria acontecer. Com o encurtamento das distâncias, a embarcação estava sujeita à maior força de atração, uma jogada arriscada então foi tentada pelo Capitão; aquele barco era dotado de duas velas principais e outras quatro alternativas, que eram usadas em casos específicos, talvez não como esses. O capitão ordenou que abrissem todas as velas, era uma manobra arriscada afinal, à medida que ganhávamos mais velocidade, em tese, estariam chegando mais rápido ao encontro, talvez, inevitável. Rourke havia feito certamente o movimento horário, a força dos ventos era favorável a essa localidade, entretanto as velas alternativas estavam na eminência de rasgarem, principalmente a última vela, cuja resistência, apesar de maior, era a que mais sofria com os impactos do vendaval. Era a chegada hora de intervir, o virginiano expurgou seu cosmo da derme, não chamou a armadura, apesar do fenômeno requer uma força absurda, o virginiano confiava plenamente em seu poderio. Neste instante, sem uma força exógena que atuasse ao barco, em contrapartida à força de Coriolis, certamente iriam ser sugados pela tal força, por fim afundando-se no pacífico. Raj então, por meio de sua habilidade telecinesia, influência direta de seu cosmo energia. A atuação da força psíquica de Raj, contracenou a força de atração do redemoinho, formando inevitavelmente um par ação e reação, graças à ação direita dessa força, a somatória das forças entre a força dos ventos, que implicaria diretamente na velocidade do barco, a direção do leme e a força exercida por Raj, foi suficiente para por fim, tira-los daquele fenômeno, que mesmo após evitar, ainda causou alguns efeitos danosos ao barco, que impactariam diretamente na resistência da embarcação. Após, este episódio, o Capitão ordenou aos marujos à reclusão das velas subalternas, e por fim, conseguiram sair daquela tempestade que quase levou-os à morte. Raj não fora aplaudido, evidentemente naquele momento o episódio não havia se encerrado, entretanto o semblante do rosto dos alheios, havia se alterado, de uma preocupação extrema, estavam agora calmos. A viagem estava por fim terminando, o episódio assustador havia passado e logo uma das etapas do objetivo de Raj, estaria por se concluir, o princípio da busca, assim que chegassem em terra firme.







    __________________________________

    avatar
    MOD Sayuki de Benu
    Estrela Celeste Maior
    Estrela Celeste Maior

    Mensagens : 44

    Status
    Nível: 4
    HP/Cosmo: 650/650
    Sentidos: 7º Sentido

    Re: Novas Lendas - Raj de Virgem

    Mensagem por MOD Sayuki de Benu em Sex Set 29, 2017 10:37 pm

    Avaliação: A história está fluindo bem e sem erros muito gritantes.


    +1 Nível adicionado ao personagem



    __________________________________


    Conteúdo patrocinado

    Re: Novas Lendas - Raj de Virgem

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Dom Out 22, 2017 1:04 pm