Fórum interpretativo dentro do universo de Saint Seiya.


    [ON Trama] O Reencontro em meio a Escuridão

    Compartilhe
    avatar
    Narrador
    Player
    Player

    Mensagens : 15

    Status
    Nível: 1
    HP/Cosmo: 100/100
    Sentidos: 6 Sentidos Comúns

    [ON Trama] O Reencontro em meio a Escuridão

    Mensagem por Narrador em Seg Set 25, 2017 7:27 pm




    O Reencontro em meio a Escuridão




    Os trovões e o som da chuva forte batendo na estrutura de madeira do barco enchia o ouvido dos passageiros. A lua era a única fonte de luz externa durante aquela noite e todos dependiam da habilidade do capitão, que em momento algum os deixaria na mão. Por fim, tudo estava perfeito e a viagem não fora complicada. As três figuras principais que estavam a bordo descansavam e talvez até aproveitassem para discutir alguns assuntos pertinentes.
    Por fim, após um bom tempo de viagem, o vulcão ativo da Ilha da Rainha da Morte podia ser visto, com a luz quente do seu magma escapando por sua boca e servindo como um farol para os viajantes.

    A missão dos três cavaleiros era retomar o controle da ilha, que fora tomada pelos Cavaleiros Negros e por seu “líder” que até então era desconhecido. Por se tratar do berço das armaduras de Athena, o local não poderia ser ignorado e aquela profanação deveria ser punida. E por isso Sawyer de Leão, Hidalgo de Altar e Argeu de Pégaso foram enviados até o local.
    O barco não iria chegar tão próximo, afinal, as chances da embarcação ser atacada eram grandes, portanto, o capitão navegou paralelamente a ilha em uma distância segura, tal qual combinara anteriormente com o Grande Mestre, e deixou que os três cavaleiros saltassem, usando seu cosmo em seus pés, até lá. Fora um salto grande, mas não houveram problemas para o percurso e os três se viram rapidamente em uma das praias do local.

    A ilha em si era seca e morta por causa do vulcão, então a paisagem não era das melhores. Muitas árvores mortas e outras por morrer estavam próximas do local de aterrisagem, a areia coberta por cinzas estavam molhadas por causa da chuva que agora havia cessado. Ao fundo viam as luzes do vilarejo local e, mais adiante, a “base” do santuário, que havia sido tomada.
    Era sabido que o local também fora uma base para treinar jovens aspirantes, mas esta função há muito não era realizada. A demora no renascimento dos Deuses fez o mundo mudar e esquecer.
    As esperanças do Santuário, do Grande Mestre e de Athena repousam nos ombros desses três jovens guerreiros da esperança.

    - Atenção -

    - O prazo de postagem é de até 7 dias contados a partir do post do Narrador. Caso você não possa postar, avise ao ADM responsável pela trama ou sofrerá as consequências (que pode resultar até mesmo em morte do personagem).

    - A trama a seguinte ordem de postagem: 1° Sawyer de Leão / 2° Hidalgo de Altar / 3° Argeu de Pégaso

    - Tenham cuidado nos posts de batalhas, qualquer erro poderá e será explorado pelo narrador, o que pode resultar em graves ferimentos e até na morte do seu personagem.

    - New Legends -


    Créditos:  Zetto
    avatar
    ADM Sawyer de Leão
    Cavaleiro de Ouro
    Cavaleiro de Ouro

    Mensagens : 73

    Status
    Nível: 4
    HP/Cosmo: 650/650
    Sentidos: 7º Sentido

    Re: [ON Trama] O Reencontro em meio a Escuridão

    Mensagem por ADM Sawyer de Leão em Ter Set 26, 2017 4:04 pm




    Sawyer de Leão




    O temporal durante o trajeto de barco assombrou Sawyer e os demais passageiros desde os primeiros minutos, a chuva e os trovões soavam como um alerta do destino para o que viria á seguir.  O guardião da quinta casa permaneceu por todo o trajeto em silêncio com uma expressão fechada e olhar firme, por vezes olhava o brilho da lua como quem esperasse alguma resposta dela.



    “Mas que droga!” - o balançar do barco já o estava incomodando. Por sorte, após a chuva se acalmar, ao horizonte era possível notar o famoso vulcão localizado na ilha da rainha da morte, seu destino estava bem próximo e aquela longa viagem finalmente terminaria.



    - Argeu, Hidalgo... Nós vamos saltar aqui! – Olhou por sobre os ombros para seus companheiros. Sabia que se o barco se aproximasse mais poderia acabar sendo atacado pelos cavaleiros negros.



    Concentrado o cosmo em seus pés, o leonino efetuou um longo salto do barco até a areia de uma das praias do local, o chão coberto de areia e cinzas molhadas pela chuva que neste momento havia cessado chamou sua atenção.  O cenário não era dos mais belos, a vegetação toda seca e as árvores em sua maioria mortas davam um tom sombrio á aquele lugar conhecido por ser o berço das armaduras de Athena.



    - Garotos, nós vamos até o vilarejo! Precisamos de mais informações sobre este líder misterioso. – Respirou fundo antes de começar á caminhar lentamente em direção ao local avistado.

    “Aquela deve ser à base dos cavaleiros negros... Será um problema se estiverem preparando uma armadilha para nos pegar antes mesmo de chegarmos lá...”



    - Escutem moleques, não abaixem seus cosmos tampouco demonstrem hesitação! Viemos aqui como cavaleiros de Athena para reclamar o que é nosso por direito, não podemos ser intimidados por meros cavaleiros negros e seu novo líder. – Seguia á passos lentos, sempre poucos metros á frente de seus companheiros e com sua postura ereta e caminhar imponente. Na escuridão da noite, o brilho dourado de sua armadura poderia ser avistado á qualquer distância, seus olhos esmeralda percorriam tudo ao seu redor, não poderia se descuidar em momento algum.



    “Este lugar está calmo demais...” – Refletia no caminho.








     


    __________________________________

    avatar
    Hidalgo de Altar
    Cavaleiro de Prata
    Cavaleiro de Prata

    Mensagens : 41

    Status
    Nível: 5
    HP/Cosmo: 600/600
    Sentidos: 6° Sentido (V. Som)

    Re: [ON Trama] O Reencontro em meio a Escuridão

    Mensagem por Hidalgo de Altar em Qua Set 27, 2017 11:46 pm



    ON Trama ▬ O Reencontro em meio a Escuridão


    Raios rasgavam o céu da noite clareando os navegantes e a embarcação. O barulho estrondoso de trovões só tornava a viagem mais tensa para Hidalgo de Altar.

    O cavaleiro acreditava que aquele clima dispensava diálogos além dos refentes a missão. Por isso se manteve calado durante toda a viagem, mas navegando no seu próprio mar de pensamentos, sendo um deles relacionado à algo que o cavaleiro de Leão havia dito no coliseu durante a reunião dias atrás.

    O barco se aproxima da praia e por um instante se abre no horizonte a paisagem mórbida daquela ilha.

    Não demora, e Sawyer os atenta sobre o salto que deveriam dar da embarcação. E concentrando sua cosmo-energia na força de seu salto, Hidalgo chega à areia da praia, coberta por cinzas e molhada por causa da chuva que cessava naquele instante. Uma terra que por causa do vulcão a vegetação era escassa e desprovida de beleza, fazendo jus à palavra "morte" no nome da ilha.

    - Garotos, nós vamos até o vilarejo! Precisamos de mais informações sobre este líder misterioso ▬Bradou Sawyer com um semblante serio e impetuoso.

    -Certo! ▬Exclamava Hidalgo em resposta.

    Então Hidalgo seguiu logo atrás do líder da missão, cruzando os braços sem deixar de matutar sobre a sensação estranha que o invadiu desde que pisara na ilha...

    "Foi tão fácil chegar até aqui... Será que ele não percebeu...?"


    - Escutem moleques, não abaixem seus cosmos tampouco demonstrem hesitação! Viemos aqui como cavaleiros de Athena para reclamar o que é nosso por direito, não podemos ser intimidados por meros cavaleiros negros e seu novo líder ▬Declarava ainda impetuoso.

    "Sim,ele percebeu... Ele é um cavaleiro de ouro, Hidalgo seu idiota!"


    Ponderou mais aliviado, porém com um semblante imponente e enquanto queimava seu cosmo ao passo em que seguia em direção ao vilarejo. Seu sexto sentido estava desperto.




    __________________________________

    avatar
    MOD Argeu de Pégaso
    Cavaleiro de Bronze
    Cavaleiro de Bronze

    Mensagens : 36

    Status
    Nível: 6
    HP/Cosmo: 550/550
    Sentidos: 6° Sentido (V. Som)

    Re: [ON Trama] O Reencontro em meio a Escuridão

    Mensagem por MOD Argeu de Pégaso em Sex Set 29, 2017 9:37 am




    Argeu de Pégaso


    Durante toda a viagem, Argeu manteve-se quieto. As memórias do grande patriaca ainda atormentavam sua cabeça.

    "Esse velho idiota não pode morrer!"

    Nem ele mesmo entendia o que estava sentindo, mas apertava seu coração e se espalhava por seu corpo como uma vibração.

    Sawyer foi o primeiro a se locomover, saltando da embarcação para a areia. Logo após, Hidalgo, o cavaleiro de prata e ele, Argeu, foi em seguida.

    A aterrizagem doeu um pouco seus tendões da perna, fazia tempo que não praticava atividades físicas.

    - Essa ilha parece legal - Fez uma pausa e olhou maravilhado o clima frio e sem vida que ali tinha. De alguma forma, Argeu se sentia mais confortável em lugares assim - Me colocaram para treinar naquela ilhazinha de merda lá, ainda tenho raiva daquela mulher - Nesse instante olhou para Sawyer.

    - Eu nunca hesito - Estufava o peito depois das palavras de seu mestre.

    Pégaso olhou para as luzes que cintilavam de longe e achava estranho, mas estava feliz.

    - Esses caras devem ser uns fracos! Vai ser mais fácil do que pensei - Sorria após pronunciar tais palavras. Comentava o fato de terem chegado tão facilmente.





     


    __________________________________

    avatar
    Narrador
    Player
    Player

    Mensagens : 15

    Status
    Nível: 1
    HP/Cosmo: 100/100
    Sentidos: 6 Sentidos Comúns

    Re: [ON Trama] O Reencontro em meio a Escuridão

    Mensagem por Narrador em Sex Set 29, 2017 4:52 pm




    O Reencontro em meio a Escuridão




    Os três distintos cavaleiros se aventuraram na “mata” após as palavras de seu líder, o Cavaleiro de Ouro de Leão Sawyer, que, por sinal, aparentava ser respeitado pelos outros dois. O cosmo dos defensores da paz era queimado, anunciando sua chegada e praticamente convidando os “locais” à se apresentarem.
    Conforme os três iam se aproximando do vilarejo, iam notando alguns túmulos ainda abertos pelo caminho, restava saber se deixar os corpos expostos daquela forma era um costume local ou uma imposição recente dos cavaleiros negros. Logo a frente um corpo semi coberto por terra, que provavelmente voara até ali, lhes deu uma pista, afinal, era puro osso.


    Assim que puseram seus pés na entrada do vilarejo viram uma entrada bem simples, sem paredes nem placas de boas vindas, apenas com um arco de madeira no centro da estrada, enfeitando-a. Poucos segundos depois começaram a sentir um cosmo, dois, três... quinze. Estavam cercados. Quinze cavaleiros negros os cercavam enquanto queimavam seus cosmos, demonstrando hostilidade. Para os três era fácil distinguir qual armadura eles usavam, afinal, havia uma amazona de Fênix no santuário, e poucas armaduras possuem essas belas plumas na parte das costas. Eram quinze cavaleiros negros de fênix.
    Cerca de 10 deles estava direcionado para Sawyer, três para Hidalgo e dois para Argeu. Estes foram se aproximando de suas “presas” com curtos passos enquanto soltavam algumas risadas abafadas, debochando do inimigo.

    - Vieram ao lugar errado, cavaleiros. – Um cavaleiro de fênix do grupo que encarava Sawyer disse.

    E então atacaram, os três grupos ao mesmo tempo, atacando o trio com sua força máxima. Desferindo socos e chutes munidos de cosmo para que se tornassem mais poderosos, alguns até mesmo lançando rajadas contra Sawyer. Não eram tão poderosos e se tomassem cuidado, não teriam problemas para derrotar mesmo quinze ou trinta desses inimigos, no entanto, o Leão provavelmente sabia disso, no entanto, abaixar a guarda também poderia significar a derrota já que certamente não existem inimigos desse nível por ali. Os mais poderosos podem estar a espreita, aguardando o momento certo.

    Cavaleiros Negros:



    - New Legends -


    Créditos:  Zetto
    avatar
    ADM Sawyer de Leão
    Cavaleiro de Ouro
    Cavaleiro de Ouro

    Mensagens : 73

    Status
    Nível: 4
    HP/Cosmo: 650/650
    Sentidos: 7º Sentido

    Re: [ON Trama] O Reencontro em meio a Escuridão

    Mensagem por ADM Sawyer de Leão em Sab Set 30, 2017 4:37 pm




    Sawyer de Leão




    A cada passo dado em direção ao vilarejo seus cosmos queimavam ainda mais, o guardião da quinta casa sempre um passo á frente dos demais soldados logo avistou túmulos abertos com os corpos em decomposição, uma cena talvez assustadora para os outro, para Sawyer, no entanto era apenas mais um cenário da guerra.

    “Este aqui já morreu faz algum tempo...” – Um corpo semi coberto por terra completamente decomposto um pouco á frente dos túmulos lhe chamou atenção, talvez aquele fosse um novo costume imposto pelos cavaleiros negros.

    Um pouco mais á frente, um arco marcava a entrada do vilarejo. Finalmente os guerreiros enviados pelo santuário adentraram o local, todavia poucos segundos ali foi o suficiente para sentir os diversos cosmos se aproximarem os cercando pelas sombras. Sawyer movia seus olhos de acordo com a direção de cada novo cosmo que surgia, ao todo eram quinze! Cerrou os punhos e elevou seu cosmo de forma mais intensa de maneira que fez surgir uma aura dourada no contorno de seu corpo.



    - Preparem-se, eles são muitos! – Alertava seus companheiros com certo ar de felicidade na voz, parecia apreciar o momento do embate que se aproximava, talvez por ter notado a diferença de poder entre ele e os cosmos inimigos.

    Finalmente os cavaleiros negros se revelavam trajando a armadura negra de fênix, as peculiaridades desta armadura impediam que fosse confundida com qualquer outra. A aproximação era feita lentamente com risadas debochadas, um deles que insistia em olhar para o leonino proferiu algumas palavras no mesmo tom das risadas.



    Sem responder, Sawyer apenas buscava analisar os golpes adversários que desferiam socos, chutes e algumas rajadas cósmica contra ele. Seu olhar aguçado e sua velocidade superior o permitiam mover seu corpo de forma muito rápida e com isso tentava se esquivar dos golpes que o alvejavam, enquanto ainda se movia seu cosmo explodiu de forma agressiva.



    - Lightning PLASMAAA! – Não pensou duas vezes e conjurou sua técnica gerando cerca de dez milhões de feixes por segundo em uma técnica de duração de aproximadamente três segundos. Seu intuito era eliminar de uma vez por todas os cavaleiros negros que os ameaçavam, afinal prolongar aquele embate poderia ser um grande problema para os cavaleiros da esperança.



    “Não tenho tempo e nem cosmo á perder com vermes deste nível!” – Sabia bem que aquele era apenas seu “primeiro teste” enviado pelo novo líder do local, o que o fazia odiar ainda mais toda aquela cena. Seguia atento aos efeitos de sua ofensiva e possíveis contra-ataques inimigos, esperava conter todos eles mas caso não fosse possível, confiava em seus companheiros para deterem aqueles que os atacavam.

    Habilidade/Técnica:

    Lightning Power

    (Relâmpago Amarelo)

    Descrição da Habilidade: Com o despertar de seu cosmo, Sawyer adquiriu uma habilidade especial que o permite através da cosmo energia gerar correntes elétricas. Por este motivo ficou conhecido no santuário como Relâmpago Amarelo.
    Efeitos: Com isso, Sawyer pode gerar correntes elétricas através da elevação de seu cosmo possibilitando a utilização de técnicas a partir desta propriedade.



    Lightning Plasma
    (Relâmpago de Plasma)

    Descrição: Esta é a técnica suprema do Relâmpago Amarelo. Ao elevar seu cosmo dourado Sawyer gera correntes eletromagnéticas e as transforma em centenas de milhares de feixes  que são disparados na velocidade da luz contra seu/seus adversário (os).
    Vale lembrar que em um ataque normal, Sawyer consegue criar mais de cem milhões de feixes por segundo, mas o número de feixes pode subir ou diminuir dependendo de quanto cosmo o leonino usar.
    Estilo: Ofensiva/Contra-ataque.
    Gasto cósmico proposto: Baixo.
    Efeitos: Uma vez atingido,  devido á potente descarga elétrica o oponente tem parte de suas células destruídas, o que acaba causando um grande dano em seu corpo conseqüentemente limitando suas ações. No pior dos casos, se um único alvo for atingido em cheio por uma grande quantidade destes feixes, a técnica pode paralisar o seu sistema nervoso central fazendo com que o mesmo perca os seus sentidos e fique a mercê do cavaleiro de Leão.








     


    __________________________________

    avatar
    Hidalgo de Altar
    Cavaleiro de Prata
    Cavaleiro de Prata

    Mensagens : 41

    Status
    Nível: 5
    HP/Cosmo: 600/600
    Sentidos: 6° Sentido (V. Som)

    Re: [ON Trama] O Reencontro em meio a Escuridão

    Mensagem por Hidalgo de Altar em Dom Out 01, 2017 7:14 pm



    ON Trama ▬ O Reencontro em meio a Escuridão


    Debaixo daquele luar que se revelou mais intenso depois do cessar da chuva, Hidalgo e seus companheiros avançavam com bravura em direção à entrada do vilarejo.
    Pelo o caminho o cavaleiro de Altar avista túmulos ainda abertos, acreditando ser talvez um costume imundo dos cavaleiros negros uma vez que mais adiante ele se depararia com um corpo semi coberto por terra.

    "Eles não tem o minimo respeito com os mortos..."

    ▬ Bárbaros... ▬Murmurou Hidalgo enquanto cerrava os punhos, ele não se permitiria morrer naquela terra macabra.

    Após Sawyer, Hidalgo passa por um arco de madeira adentrando então ao vilarejo.

    De repente, ouve-se formar um coral de gargalhadas maquiavélicas nas sombras da vila, revelando-se em seguida como sendo dos cavaleiros negros que ao tempo em que ironizavam a presença dos santos de Athena também queimavam seus cosmos, demonstrando hostilidade.

    ▬ Vieram ao lugar errado, cavaleiros. ▬Um dos inimigos.

    Os cosmos vindos dos três cavaleiros pareciam ter surtido o efeito que queriam, o anuncio de suas presenças. Mas talvez não foram tão intimidativos quanto achavam.

    "Só vejo armaduras de fênix. O líder está sendo cauteloso... Desgraçado, mandando a ralé pra receber a gente? Mas ainda assim são muitos... Temos que tomar cuidado..."

    ▬ Preparem-se, eles são muitos! ▬Exclamava Sawyer com fervor, parecendo gostar da investida que os inimigos fariam.

    Hidalgo arrancaria o sorriso daqueles três tolos que se aproximavam com um único movimento. Seu cosmo ascende como uma chama prateada, clareando o arredor muito mais que a lua.

    ▬ ASCENSÃO DE ALTAR!!!

    Tentaria um soco desferido no ar, acrescido de seu cosmo ardente que lançaria avassaladoras rajadas cogitando acertar os oponentes. Hidalgo seria ardiloso naquela batalha.

    ▬ Não derrubem todos! Talvez tenhamos que interrogar sobre seu líder! ▬Dizia isso, para que seus companheiros claramente o ouvissem.

    Habilidades&Técnicas:


    Nome da Técnica: ASCENSÃO DE ALTAR
    Estilo: OFENSIVA
    Descrição: Com a elevação de seu cosmo, seus ataques adquirem a forma de poderosas rajadas de cosmo-energia ofensiva ▬são acúmulos de energia que concentradas em seus punhos ou pés podem ser lançadas conforme o cavaleiro golpeia o ar▬, suficientemente capazes de avançar contra o individuo podendo destruir tudo em seu caminho. Durante o golpe é possível ver a constelação de altar ascender por trás de Hidalgo.
    Efeitos: Ao ser atingido, o inimigo sofre com o poderoso impacto das rajadas disparadas contra ele.
    Gasto Cósmico: Baixo




    __________________________________

    avatar
    MOD Argeu de Pégaso
    Cavaleiro de Bronze
    Cavaleiro de Bronze

    Mensagens : 36

    Status
    Nível: 6
    HP/Cosmo: 550/550
    Sentidos: 6° Sentido (V. Som)

    Re: [ON Trama] O Reencontro em meio a Escuridão

    Mensagem por MOD Argeu de Pégaso em Seg Out 02, 2017 10:37 pm




    Argeu de Pégaso


    Passaram por uma mata antes de chegarem a um vilarejo. No local, alguns túmulos estavam abertos, mas para Argeu nada disso importava. Ele estava muito focado na missão e seus instintos bem alerta. Sentiu algo estranho, porem tudo aconteceu muito rápido. Mal atravessaram a entrada, que por sinal era feia para o Pégaso, e já estavam cercados por cavaleiros negros que trajavam uma armadura de fênix.

    "Parece com a da garota da reunião"

    Vários formavam uma horda de cavaleiros negros que sem pestanejar atacaram os guerreiros de Athena. Sawyer, como esperado, fora o alvo principal, até porque neutralizar ou simplesmente cansar um cavaleiro de ouro, era essencial para um futuro combate. Era claro que aquilo era apenas um teste.



    - Quer dizer que vocês estão me subestimando! - Dizia ele em relação ao fato de a maioria ter ido atacar seu mestre.

    Dois deles se dirigiram para Argeu, alguns socos e chutes foram mirados em sua direção, mas mesmo ele sendo um cavaleiro de bronze, sua força poderia ser comparada a de um cavaleiro de prata. O potencial do cavaleiro de Pégaso era algo a ser notado.



    - Vamos seus maricas! Precisam de dois para tentarem me derrubar! - Zombou de seus oponentes já em pose de batalha e preparado para lançar seus meteoros - Quero se aguentam meus golpes nesse nível - Sorria - METEOROOOOOO DE PÉGASOOOOOOOO!!!!!!!!! - Um imensidão de socos se dirigiam para os dois cavaleiros em uma tentativa de acertar e mata-los. Argeu não dava nenhum golpe que não seja para matar, esse era seu estilo, no entanto como um susto ouviu a ideia de Hidalgo e pela primeira vez concordou com alguém. A missão era necessária para agradar o "velhote", assim pensava. Segurou seus golpes em um dos cavaleiros negros para apenas incapacita-lo.

    "Espero que consiga segurar a tempo"

    Meteoro de Pégaso:

    Nome da Técnica: Pegasus Ryuu Sei Ken (Meteoro de Pégaso)
    Estilo:
    Descrição:
    O usuário desfere uma sequencia de socos em direção ao seu alvo. Inicialmente, são 100 por segundo, mas podem progredir conforme seu nível aumenta (100 X Nível). Um cosmo azul se manifesta quando ele libera esse poder. Os socos são tão rápidos que parece que o usuário utilizou apenas um movimento, criando assim uma ilusão de percepção para aqueles quem não acompanham sua velocidade..
    Efeitos:
    O golpe pode chegar até 10 metros de distância.
    Gasto: Baixo



     


    __________________________________

    avatar
    Narrador
    Player
    Player

    Mensagens : 15

    Status
    Nível: 1
    HP/Cosmo: 100/100
    Sentidos: 6 Sentidos Comúns

    Re: [ON Trama] O Reencontro em meio a Escuridão

    Mensagem por Narrador em Qua Out 04, 2017 1:19 am




    O Reencontro em meio a Escuridão




    O Cavaleiro de Ouro procurava comandar seus subalternos, levando-os para a batalha de frente. Parecia até mesmo excitado com a ideia de enfrentar tantos inimigos de uma vez, por mais fracos que estes aparentassem. Não tardou a ataca-los com sua técnica, criando milhares de feixes elétricos que percorreram todo o caminho até atingir os dez cavaleiros negros de uma vez, estes que por sua vez nem mesmo puderam reagir, alias, provavelmente nem mesmo sentiram a morte chegar. A velocidade da luz era algo muito acima de qualquer cavaleiro negro daquele grupo.
    Já o Cavaleiro de Prata, também com sua técnica, lançaria poderosas rajadas de cosmo concentradas contra seus três oponentes. As rajadas acertaram o peito de um deles, estourando a armadura negra e trespassando seu coração, explodindo-o no processo. O segundo recebeu a técnica em seu torso, sendo também perfurado e perdendo alguns órgãos no processo. Sua morte não seria tão instantânea quanto ao de seu companheiro, mas não levaria muito tempo. Já o terceiro, seguindo as palavras do próprio Cavaleiro de Prata, fora acertado apenas em locais não letais, deixando-o caído no chão gemendo de dor.
    Argeu por sua vez, achou que talvez o tivessem o subestimado. Seu poder era de fato próximo ou igual ao de um Cavaleiro de Prata, mas a intenção do inimigo era outra. Atacou então com seus meteoros, buscando em primeira instância matar os dois cavaleiros negros que avançavam contra ele, mas com as palavras de Argeu, buscou, em vão, apenas incapacita-los. Não conseguiu. Os dois caíram mortos após serem acertados por centenas de socos. Em uma primeira olhada Argeu não conseguiria ter a certeza da morte deles, mas o pequeno cosmo dos inimigos desapareceria por completo e seus corpos nunca mais se mexeriam.

    Durante a distração do combate, uma corrente negra percorreria a floresta morta e se prenderia no pulso direito de Argeu de Pégaso, gerando um barulho alto de correntes e deixando com que os três cavaleiros finalmente percebessem. No entanto, seria tarde de mais. A corrente puxaria o corpo do Cavaleiro de Bronze com uma força e uma velocidade absurdas, fazendo-o destruir todas as árvores, rochas e obstáculos em seu caminho com seu próprio corpo até chegar no destino original da corrente.


    Antes que seus companheiros pudessem reagir e ir atrás do jovem Pégaso, seriam novamente surpreendidos por uma gigantesca parede de gelo, bloqueando o caminho por onde Argeu havia ido. E então ouviriam uma belíssima melodia tocada por uma harpa e os passos solitários de dois homens vindo das sombras das construções do vilarejo. Ambos trajando armaduras negras, ambos com os cosmos bem mais poderosos do que os fênix negros. Eles se colocariam a cerca de 10 metros da dupla de santos, observando-os com desprezo e com um certo olhar de deboche para o Cavaleiro de Prata.

    - Então o grandioso Santuário mandou apenas vocês três aqui? Hahahahaha! Patético. – Diria o primeiro, que exalava um certo ar frio de seu cosmo. Ele era certamente o criador daquela parede. – Eu sou Gael de Cisne Negro. – Era um homem alto, da mesma altura de Sawyer, com músculos bem distribuídos mas com um biótipo fino. Seus cabelos eram curtos e despenteados com uma coloração esverdeada, mas bem escura.

    O companheiro deste cuspiria no chão, observando o Cavaleiro de Ouro não apenas com desprezo, mas com uma certa raiva. – Eu sou Ronan de Lira Negra. – Elevou sua harpa e dedilhou algumas notas que soaram belas aos ouvidos dos dois cavaleiros. – Eu não pretendo fazer do seu enterro algo tão honrável e belo quanto a minha melodia, Cavaleiro de Ouro. – Seus olhos púrpuras eram fixos nos de Sawyer, como se desejasse sua morte ali mesmo. Tinha o rosto fino e o corpo esguio, a pele branca como a de um fantasma e os cabelos longos e de um azul escuro que caiam sobre seu rosto. Algo em seu cosmo mostrava uma superioridade imensa ao seu companheiro.

    - Hora de morrer. – Diria Ronan em um tom de voz baixo e melancólico. – Acorde Final! – O cosmo do cavaleiro negro de Lira criariam cordas saindo de sua Harpa e avançando em uma velocidade próxima da luz até o Cavaleiro de Ouro, que por desconhecer o golpe acabaria preso. As cordas envolveriam o torso, braços, pescoço e rosto de Sawyer, apertando-os com uma força brutal, cortando as partes que estavam desprotegidas, como seu pescoço e rosto, obviamente, e a pequena parte desprotegida pela armadura de seu ante braço.

    Ao mesmo tempo, Gael lançaria seu punho com muita força em direção de Hidalgo, mandando até ele uma forte tempestade de neve feita com flocos negros. – Tempestade Negra! – O golpe congelante atingira o peito de Hidalgo com tudo, deixando seus sentidos confusos por alguns segundos pela brusca mudança de temperatura. O peito de sua armadura se congelaria, mas não por completo. A tiara de proteção em sua cabeça sairia voando pelo impacto e pela força do vento causada pela tempestade. – Esse é o seu fim, Cavaleiro de Prata!

    - - - - -

    Do outro lado da floresta, Argeu cairia no chão com alguns hematomas e sangramentos pelo corpo, a distância percorrida fora longa, mas fora rápida o suficiente para ele não ter a chance de se desvencilhar da corrente, que neste momento não mais o segurava.

    - Obrigado, Andrômeda, você está dispensado. Eu quero cuidar desse pessoalmente. – Uma voz familiar falou, Argeu não pode vê-lo pois a pessoa se escondia nas sombras. Pode ver, no entanto, o responsável por trazê-lo até ali. Se tratava do Andrômeda Negro, mas como este já estava se retirando, de costas para o Cavaleiro de Bronze, não pode fazer um reconhecimento facial. Tão pouco teria tempo para isso.

    O homem soltaria um alto e profundo suspiro, observando Argeu das sombras por alguns minutos. O clima de tensão estaria instalado e Argeu, mesmo se quisesse, não poderia atacar. Seu corpo não se movia exatamente conforme a sua vontade, seus braços e pernas não respondiam e tudo que lhe restava era observar a sombra de seu inimigo enquanto se mantinha caído no chão indefeso.

    - Sabe... Eu treinei duro naquele lugar. Eu me comprometi totalmente com os ideias de Athena. – Riu sarcasticamente. – Mas mesmo assim não me aceitaram e eu decidi ir embora. Para a minha surpresa, neste mesmo dia você apareceu. E sabe... – Sua voz rapidamente se descontrolou nesse momento - ... você me deixou aterrorizado. Eu fugi e revirei todo o meu passado. Revirei todo o seu passado. Eu tive ajuda, é claro. Sem os contatos dele eu nunca conseguiria. Mas o que eu descobri... Bom... Não vou estragar a surpresa. Vou deixa-lo saborear o que eu passei no dia em que eu te vi.

    Ele começou a se mover dando lentos passos para fora das sombras, revelando um corpanzil enorme, cabelos azuis e um rosto bastante familiar para o Cavaleiro de Pégaso. Inclusive, com uma armadura idêntica a sua, porém completamente negra. O homem sorriu e de uma forma bem cruel proferiu duas palavras.

    - Olá, irmãozinho.

    Pégaso Negro:




    Ficha dos Personagens

    Sawyer de Leão
    HP 650
    Cosmo 600

    Hidalgo de Altar
    HP 500
    Cosmo 450

    Argeu de Pégaso
    HP 535 (Dano sofrido no percurso)
    Cosmo 500

    - New Legends -


    Créditos:  Zetto
    [/b][/b]
    avatar
    ADM Sawyer de Leão
    Cavaleiro de Ouro
    Cavaleiro de Ouro

    Mensagens : 73

    Status
    Nível: 4
    HP/Cosmo: 650/650
    Sentidos: 7º Sentido

    Re: [ON Trama] O Reencontro em meio a Escuridão

    Mensagem por ADM Sawyer de Leão em Sab Out 07, 2017 6:06 pm




    Sawyer de Leão







    - Argeu! – Bradou ao perceber seu discípulo ser levado por uma corrente negra, cerrou o punho demonstrando estar enfurecido, seu sangue fervia naquele momento. Derrotar os cavaleiros negros de fênix se mostrou tão fácil quanto previa, todavia ter seu discípulo capturado pelo inimigo estava fora de sua lista de hipóteses.



    - Droga! – O tempo que levou para se desvencilhar dos corpos mortos e ameaçar um resgate ao pégaso foi o suficiente para que uma enorme barreira de gelo se erguesse bem á sua frente impedindo que tanto ele quanto Hidalgo fossem atrás do cavaleiro de bronze.



    “Mas que cosmo é este?!...” – Neste instante uma bela melodia envolvia todo aquele local, o som do instrumento era quase angelical, capaz inclusive de fazer aquele cenário cheio de cadáveres se tornar um ambiente agradável. “É impossível!” – Seus olhos esmeralda contemplavam a figura de dois cavaleiros negros com cosmos incrivelmente maior do que os outros que mais cedo os afrontaram. Um deles possuía uma estatura bem alta e cabelos verdes em um tom bem escuro, o outro possuía traços finos e postura elegante, trazia em suas mãos uma lira, instrumento do qual se originava a melodia encantadora. Seus olhos de cor púrpura e seu longo cabelo azul chamavam a atenção além de sua pele branca como a neve.

    Tratava-se de Gael de Cisne Negro e Ronan de Lira Negra, respectivamente. O primeiro direcionava seu golpe á Hidalgo enquanto o segundo demonstrava uma ira além do natural direcionada ao leonino, desde o primeiro momento seus olhos o encaravam como quem desejasse destruir sua alma, o cuspi no chão apesar de suas palavras em tom sereno demonstravam realmente seu ódio perante o guardião da quinta casa.



    - Argh! – Sentiu seu corpo sendo preso pelas cordas do instrumento de Ronan. Além de veloz, o ataque do cavaleiro negro fora eficaz, pois sua postura não demonstrava agressividade alguma e o anúncio da técnica foi feito de forma serena quase como um deus age ao naturalmente matar um inseto.



    - Seu miserável! – As cordas da lira apertavam e feriam sua pele causando cortes e sangramento nas áreas desprotegidas pela armadura, a dor apesar de suportável ainda era extremamente incômoda alem de causar dificuldades aos seus movimentos.



    - Não me leve a mal, você... Não faz o meu... O meu tipo! – A dificuldade na fala se dava pela pressão que as cordas exerciam ao apertar seu pescoço. Ao concluir a frase, seu cosmo explodiu de uma maneira até então não vista naquele embate, no céu era possível notar a constelação de leão se ascendendo o que evidenciava que finalmente Sawyer lutaria á sério.



    - LIGHTING... CROWN!!! (médio)– Com muito esforço o leonino abria a palma da mão direita e gerava correntes elétricas ao redor dela, pela dificuldade em seus movimentos ele não conseguiria levar sua palma ao chão (movimento que é característico da técnica embora não seja fundamental para o sucesso ou não dela). Do solo, ao redor do cavaleiro negro quatro pilares de raio se formam e destes uma poderosa descarga elétrica é direcionada á ele.

    Sua intenção era atingir Ronan de forma á fazer com que este cancelasse sua técnica ao receber a descarga elétrica do relâmpago da coroa, assim finalmente estaria livre das cordas que o sufocava e feria.



    “ Droga Argeu, agüente firme!” – Por mais que sua atenção estivesse voltada ao cavaleiro de lira negra e seu corpo recebendo os danos do ataque  do inimigo, ainda assim se preocupava com seu pupilo. Sawyer acreditava que o garoto tinha o potencial necessário para mudar o curso da guerra santa que se aproximava, Argeu era o pégaso de sua geração e sua missão enquanto cavaleiro de ouro e representante da vontade de Athena era conduzi-lo pelo caminho certo e garantir sua segurança até a derradeira batalha.

    Técnica/Habilidade:



    Lightning Power

    (Relâmpago Amarelo)

    Descrição da Habilidade: Com o despertar de seu cosmo, Sawyer adquiriu uma habilidade especial que o permite através da cosmo energia gerar correntes elétricas. Por este motivo ficou conhecido no santuário como Relâmpago Amarelo.
    Efeitos: Com isso, Sawyer pode gerar correntes elétricas através da elevação de seu cosmo possibilitando a utilização de técnicas a partir desta propriedade.




    Lightning Crown
    (Coroa Relâmpago)

    Descrição: : Sawyer coloca a palma de sua mão aberta no solo e utiliza de sua cosmo energia para criar uma grande quantidade de energia elétrica através dela, então ao redor de  seu alvo surgem do solo quatro pilares de raio que o rodeiam ( um na frente, um em cada lado e um atrás) como em uma jaula  e disparam uma poderosa descarga elétrica em direção á seu corpo.  
    Estilo: Ataque Surpresa/Contra-ataque.
    Gasto cósmico proposto: Médio.
    Efeitos: O golpe pode ser utilizado como um contra-ataque e como um ataque surpresa, tendo em fatores além do dano físico uma dificuldade em seus movimentos  devido a grande quantidade de eletricidade que é lançada em seu corpo podendo ou não (a critério do narrador) ocasionar a paralisia por um curto espaço de tempo de algum membro.






     


    __________________________________

    avatar
    Hidalgo de Altar
    Cavaleiro de Prata
    Cavaleiro de Prata

    Mensagens : 41

    Status
    Nível: 5
    HP/Cosmo: 600/600
    Sentidos: 6° Sentido (V. Som)

    Re: [ON Trama] O Reencontro em meio a Escuridão

    Mensagem por Hidalgo de Altar em Seg Out 09, 2017 10:09 am



    ON Trama ▬ O Reencontro em meio a Escuridão



    "ARGEU! NÃO!!!"

    Os eventos daquela ilha desenrolam-se mais uma vez de maneira inusitada e infortuna para os cavaleiros de Athena.

    Antes que pudessem esboçar alguma reação de resgate, uma gigantesca parede de gelo surge diante do caminho, impedindo Sawyer e Hidalgo de irem atrás do jovem Pégaso.

    "Mas que melodia é essa?!"

    Surgem das sombras dois cavaleiros negros com cosmos bem mais poderosos que os enfrentados anteriormente.
    Ambos munidos de total desprezo, apresentavam-se como Gael de Cisne Negro, aparentemente o responsável por aquela parede de gelo, e Ronan de Lira Negra, o portador da harpa usada para criar a melodia encantadora que os acompanhava à medida que se aproximavam.

    Não tarda e após as declarações hostis o cavaleiro negro de lira dá início a batalha com uma poderosa investida contra Sawyer, para logo em seguida o cisne negro também avançar e lançar de seu punho uma forte tempestade de neve feita com flocos negros em direção ao cavaleiro de Altar.

    – Tempestade Negra! – Um golpe congelante que atinge o peito de Hidalgo, deixando seus sentidos confusos por alguns segundos dado a brusca mudança de temperatura.
    O peito de sua armadura se congela mas não por completo. A tiara de proteção em sua cabeça escapa por conta do impacto e força do vento causada pela tempestade. – Esse é o seu fim, Cavaleiro de Prata!

    - Desculpe-me mas eu não pretendo morrer aqui Cavaleiro Negro!
    - Dizia de contra partida de maneira séria e intimidante.

    Com uma das mãos ele joga para trás seus cabelos, revelando também tais características em seu olhar.

    Então da mesma forma que antes seu cosmo ardente ascende como uma chama prateada.

    - ASCENSÃO DE ALTAR!!!
    ▬Ele exclama enquanto golpeia o ar com um dos punhos na direção do cavaleiro de Cisne Negro, cogitando que suas avassaladoras rajadas de cosmo culminassem no fim de seu oponente.


    "Preciso terminar isso aqui e correr até Argeu... Sawyer ficará bem sozinho."





    Habilidade&Técnicas:

    Nome da Técnica: ASCENSÃO DE ALTAR
    Estilo: OFENSIVA
    Descrição: Com a elevação de seu cosmo, seus ataques adquirem a forma de poderosas rajadas de cosmo-energia ofensiva ▬são acúmulos de energia que concentradas em seus punhos ou pés podem ser lançadas conforme o cavaleiro golpeia o ar▬, suficientemente capazes de avançar contra o individuo podendo destruir tudo em seu caminho. Durante o golpe é possível ver a constelação de altar ascender por trás de Hidalgo.
    Efeitos: Ao ser atingido, o inimigo sofre com o poderoso impacto das rajadas disparadas contra ele.
    Gasto Cósmico: Médio




    __________________________________

    avatar
    MOD Argeu de Pégaso
    Cavaleiro de Bronze
    Cavaleiro de Bronze

    Mensagens : 36

    Status
    Nível: 6
    HP/Cosmo: 550/550
    Sentidos: 6° Sentido (V. Som)

    Re: [ON Trama] O Reencontro em meio a Escuridão

    Mensagem por MOD Argeu de Pégaso em Seg Out 09, 2017 3:34 pm




    Argeu de Pégaso


    Argeu fracassou em sua missão. Seu objetivo era deixar um dos cavaleiros negros vivo, mas não conseguiu controlar sua força.

    "Que merda!"

    Seus companheiros também tinham finalizado seus oponentes, mas no momento em que Argeu iria soltar umas de suas piadas, um grande estrondo parecido com correntes captaram a atenção do cavaleiro de bronze, no entanto sua velocidade não foi suficiente para prever o movimento. Foi preso e arrastado.

    - Que porra é essa! - Soltava um brado espontâneo enquanto estava sendo arrastado pelas correntes. Sentia as pancadas e arranhões provocados pelos arbustos e pela terra.

    Cuspiu terra misturada com sangue.



    Alguns segundos depois.


    - Onde estou? - Se perguntava, enquanto tentava limpar0 seu rosto que estava cheio de barro, formado pela mistura de seu sangue com a terra, porem não conseguia se locomover.

    De longe observou uma silhueta andando de costas, ainda estava no chão quando olhou.

    - Ei!? Você - Chamou-o - Espera...- Interrompeu sua fala, pois percebeu que tinha outra pessoa ali com eles, o homem que possuia a corrente havia trocado de lugar com outro que proferia palavras estranhas para Argeu que prestava atenção.

    Logo, seu coração bateu mais rápido, aquela voz era familiar. Seu corpo começou a ter arrepios involuntários.

    "Porque estou assim?"

    Um rosto muito similar a ele foi iluminado pela luz que atravessa a floresta. Arregalou seus olhos e engoliu a seco e disse, olhando de cima a baixo o homem a sua frente:



    - Puta que me pariu! - Arregalou os olhos - Irmãozinho? Não vou dividir minha herança com ninguém! - Sorriu de nervoso - Não sabia que meu pai era tão puto assim! Aquele viado! - Rangia os dentes.

    Ele fazia piadas, mas no fundo do seu peito não entendia o que estava acontecendo.

    "Será que isso é algum truque barato? Não pode ser! Sou bem mais bonito que isso!"




     


    __________________________________

    avatar
    Narrador
    Player
    Player

    Mensagens : 15

    Status
    Nível: 1
    HP/Cosmo: 100/100
    Sentidos: 6 Sentidos Comúns

    Re: [ON Trama] O Reencontro em meio a Escuridão

    Mensagem por Narrador em Ter Out 10, 2017 2:37 am




    O Reencontro em meio a Escuridão




    Seu sorriso se fechou. O rapaz que se declara irmão do santo de Pégaso coçava a cabeça, observando seu gêmeo caído no chão com grande decepção. Tinha ouvido falar do comportamento deste, mas imaginou que ele era apenas descontraído ou apenas uma criança burra, o que ainda não deixa de ser verdade, mas aquilo estava em outro nível. Ele era inútil. E, bem, foi exatamente essas suas palavras para seu irmão que pela primeira vez encontrara cara a cara.

    - Você é inútil. Eu sabia que era burro, mas jamais imaginei que você não passava de um macaco balbuciando asneiras e jogando as próprias fezes nas pessoas ao seu redor. – Esticou levemente seu braço musculoso na direção de Argeu, fazendo um sutil movimento com seu indicador. – Será melhor que não fale por enquanto.

    Dito isso um poderoso cosmo adentrou o corpo desprotegido do Pégaso, retirando um de seus sentidos: o paladar. Incapaz de se mover e de falar, o santo de Athena nada pode fazer além de observar aquele que deveria ser idêntico a ele, mas que era na verdade o oposto. Tanto com seus pensamentos, caráter e ideias, quanto em sua armadura e seus poderes, uma vez que sua especialidade era diminuir, ou remover, os sentidos e poderes de seus inimigos enquanto Argeu tinha como habilidade aumentar os próprios sentidos e poderes.

    - Triste, triste, triste. Irmãozinho tolo. Eu realmente achei que poderia dialogar com você, mas ele já previa isso... - Fechou os olhos por alguns segundos e então chamou por uma pessoa. - Meu Mestre. – O Pégaso Negro olhou para uma árvore alguns metros atrás do corpo de Argeu, que se surpreenderia por não ter notado um homem de 1,83 trajando uma imponente armadura negra com detalhes púrpuros parado ali todo esse tempo.
    O homem deu alguns passos, se posicionando ao lado do corpo inerte do Pégaso, observando-o com tanto desprezo quanto o de um Deus olhando uma barata.

    - Te disse que seria inútil, Ergeu. – Sua voz era leve, calma e que inspirava tranquilidade, mas ao mesmo tempo trazia um certo tom imponente, realmente como um deus. – Mas eu atenderei seu pedido anterior mesmo assim, meu discípulo. Considere um presente. – Ele inclinou o braço direito em direção à Argeu. – E também, acho que isso será divertido de se assistir. – O cavaleiro de Pégaso ficaria consciente após isso apenas durante a primeira sílaba da frase daquele homem, depois disso sua mente se apagaria e ele entraria em uma espécie de coma profundo. Sa...

    - - - - -

    Do outro lado da ilha o combate seguiria com Sawyer invocando sua temida técnica Lightning Crown mesmo na situação em que se encontrava. A eletricidade descarregada no solo seguiria até o Lira Negro, criando pilares de pura eletricidade, rodeando-o e descarregando uma carga tremenda de energia, tanto elétrica quanto cósmica. Assim como de praxe, a morte de seu oponente havia sido decretada, afinal, Sawyer era um Cavaleiro de Ouro e nenhum cavaleiro negro poderia sequer imaginar que tinha chances de derrota-lo. A diferença de forças era muito grande e apenas golpes surpresas funcionariam.
    Portanto Sawyer conseguiria facilmente se livrar as cordas da lira ao utilizar a técnica, mas este não seria o fim de seus problemas. No instante em que se livrava, sentiria o cosmo de Argeu de Pégaso desaparecendo por completo.

    Do outro lado da estrada, Hidalgo que havia recebido a técnica do oponente em cheio buscava contra-atacar. O cavaleiro de prata invocaria mais uma vez sua temida técnica Ascenção de Altar, lançando novamente avassaladoras rajadas de cosmo na direção de seu adversário. Gael, no entanto, não se preocupou tanto com a técnica e procurou se esquivar de todas as rajadas, sendo acertado apenas por uma de raspão que lhe arrancaria a ombreira direita. Enquanto isso, iria se aproximando aos poucos.

    - Seu idiota. Eu já vi o funcionamento da sua técnica antes. Para que acha que mandamos os fantasmas de Fênix atacar?

    O Cisne Negro se aproximaria o suficiente de Hidalgo para deferir-lhe mais um golpe. Seu cosmo gélido ainda emanava de seu corpo, mas a região de seu pulso direito carregava um frio tão intenso que causava calafrios em Hidalgo mesmo com aquela distância.

    - Punho Gélido das Trevas! – A mão do Cisne Negro então se congelaria por completo, mas diferente das técnicas gélidas de Rakhen de Triângulo, conhecido pelo Altar, aquela camada gélida cobrindo a mão de seu adversário era negra. Um gelo negro, fazendo jus ao nome da técnica.

    Gael então lhe desferiu um poderoso soco no abdômen que, ao tocar no punho congelado se congelou, desta vez com mais intensidade que a técnica que recebera no peito, causando sensações horríveis ao cavaleiro de prata e também queimando lhe a pele de tão congelado que ficaria e o arremessando até uma árvore próxima graças ao impacto.
    O Cisne Negro então observaria a morte de seu companheiro, cuspindo no chão após a cena.

    - Ei, Cavaleiro de Prata. Não pense que eu sou um simples Cavaleiro Negro imitando um reles Cavaleiro de Bronze. Eu sou tão forte quanto aquele ali que feriu seu amigo cavaleiro de ouro. E deixe-me contar uma pequena diferença: Você não é tão forte quanto seu companheiro. – Soltou uma risada. – Entendeu onde quero chegar? Aqui será o seu fim!

    Gael não parecia preocupado e, com razão, não precisaria ficar. As promessas feitas a ele e seus companheiros os livraram do medo da morte e, mesmo que fosse morrer em seguida, teria tempo o suficiente para matar ao menos o cavaleiro de prata a sua frente. Afinal, como era de se esperar em uma ilha repleta de cavaleiros negros: Ele não estava sozinho.
    O som da corrente dessa vez fora bem claro, atacando na direção de Sawyer em uma velocidade tranquila para que esse pudesse realizar o movimento que quisesse. Certamente era a mesma corrente que puxara Argeu antes.
    O homem estava á sua frente, cerca de 30 metros atrás do corpo sem vida de Ronan. Suas feições eram afeminadas, no entanto, era careca e possuía um grande e robusto nariz que contrastava negativamente com todas as suas outras características femininas.

    - Agora você enfrentará a mim, Cavaleiro de Ouro. Eu sou Nusha de Andrômeda Negro. Mas acho que você já deve ter me visto, ou me sentido atrás de você naquele momento, não foi? Quando eu capturei o seu amiguinho, hihihi. – Até mesmo sua voz e seu modo de falar era afeminado. – Pois bem, agora enrolarei a minha corrente em você!

    Mais uma vez o inimigo não era páreo para o Cavaleiro de Ouro e isso já tinha ficado muito claro tanto para os próprios inimigos quanto para os dois cavaleiros ali presentes. Algo estranho estava acontecendo, por que estavam tentando ganhar tempo e sacrificando suas vidas daquela forma? O que diabos estaria acontecendo na Ilha da Rainha da Morte e, o mais importante, o que havia acontecido com Argeu?

    - Atenção -

    - A nova ordem de postagem será a seguinte: 1° Hidalgo de Altar / 2° Sawyer de Leão

    - Argeu de Pégaso não terá post neste turno.


    Ficha dos Personagens

    Sawyer de Leão
    HP 625 (Dano sofrido pela técnica do Lira Negro)
    Cosmo 450 (Gasto médio de 150 de cosmo na técnica)

    Hidalgo de Altar
    HP 350 (Dano sofrido pela técnica do Cisne Negro)
    Cosmo 300 (Gasto médio de 150 de cosmo na técnica)

    Argeu de Pégaso
    HP 535
    Cosmo 500

    - New Legends -


    Créditos:  Zetto
    avatar
    Hidalgo de Altar
    Cavaleiro de Prata
    Cavaleiro de Prata

    Mensagens : 41

    Status
    Nível: 5
    HP/Cosmo: 600/600
    Sentidos: 6° Sentido (V. Som)

    Re: [ON Trama] O Reencontro em meio a Escuridão

    Mensagem por Hidalgo de Altar em Qui Out 12, 2017 10:15 pm



    ON Trama ▬ O Reencontro em meio a Escuridão


    ▬ Droga... COF! COF! ▬ Murmurou tossindo algumas gotas de sangue.

    Caído no chão com as mãos no estômago ele sofria as dores e sensações horríveis resultantes do ataque vindo do cavaleiro negro de cisne.

    ▬ Ei, Cavaleiro de Prata. Não pense que eu sou um simples Cavaleiro Negro imitando um reles Cavaleiro de Bronze. Eu sou tão forte quanto aquele ali que feriu seu amigo cavaleiro de ouro. E deixe-me contar uma pequena diferença: Você não é tão forte quanto seu companheiro. ▬ Soltou uma risada. ▬ Entendeu onde quero chegar? Aqui será o seu fim!

    "Imbecil... Droga ele fala demais... Mas o pior é que ele tem razão, eu preciso de uma estratégia... Talvez Sawyer possa..."

    Pensava consigo enquanto tentava se levantar escorando as costas no tronco da árvore.
    Um leve calafrio invade seu corpo fazendo seus joelhos fraquejarem o suficiente para ainda o mantê-lo de pé apoiado na árvore, talvez fosse um resquício da ofensiva de seu inimigo. Bastando apenas questão de segundos até que ele se firmasse diante de seu oponente com uma das mãos no abdômen, rangindo os dentes e cerrando o outro punho logo em seguida.

    "[...] ▬ Esse é o seu fim, Cavaleiro de Prata![...]"

    As palavras outrora ditas pelo o cavaleiro negro então começam a ecoar em sua mente de forma perturbadora. E em razão a isso seu cosmo também começa a arder novamente, podendo ser visto o envolvendo-o como um manto de luz prata. " Eu não posso ser derrotado..." Com sutileza a mão que repousava em sua barriga começa a curar sua queimadura.

    "[...] ▬ Você não é tão forte quanto seu companheiro.[...]"

    Mais uma vez as palavras de Gael repercutem em sua cabeça, dessa vez fazendo sua postura séria e imponente se esvair dando lugar à uma pequena frustração diante do fato de Sawyer ser um cavaleiro de ouro.

    "Tolo... Também não me subestime! Não pense que eu sou um simples Cavaleiro de Prata..."

    Mas sem se deixar abater pela tristeza, ao invés disto tê-lo deixado cabisbaixo, esse fato abre espaço em seu peito e o preenche de sentimentos de bravura, esperança e perseverança.

    ▬ EU TE MOSTRAREI O TERROR DO CAVALEIRO DE ALTAR!!!

    Bravejou entonando uma voz imponente diferente da normal. "Mesmo que não funcione, eu preciso, eu preciso tentar... Vamos cosmo, queime! QUEIME POR ATHENA!" Ele encarecidamente exibe todo o esplendor de seu cosmo como uma luz prata.
    Subitamente toda aquela luz se acumularia em um único punho, e que ao golpear o ar emitiria rajadas cósmicas clareando tudo assim como um raio, para sua voz trovejar logo em seguida. Tudo indicava que era...

    "[...] ▬ Aqui será o seu fim![...]"

    ▬ ASCENSÃO DE ALTAR!!!


    "[...] ▬ Seu idiota. Eu já vi o funcionamento da sua técnica antes[...]" Hidalgo se lembrou enquanto desferia o ataque.
    O cavaleiro de altar sabia que sua técnica não surtiria seu efeito inicial. Ele sabia, e na verdade ele esperava por isso. Ele cogitou que o cavaleiro negro se esquivasse do ataque para que então seu plano desse certo.
    Por tanto no momento em que Gael voltasse sua atenção às rajadas, Hidalgo avançaria com todo seu fervor, com toda sua ferocidade aproveitando essa brecha para agarrá-lo pelo o pescoço com uma das mãos ou as duas emanando seu cosmo para então usufruir de sua Habilidade de cura, transferindo toda cosmo energia de Gael para si, consequentemente revitalizando sua saúde.
    Mas claramente havia a possibilidade de cisne negro se apropriar da aproximação com seu poder de congelamento, e eles então entrariam em xeque.
    Hidalgo tomaria a tempo todo o poder de Gael? O clímax na ilha só aumentava...




    Habilidade&Técnicas:

    Nome da Técnica: ASCENSÃO DE ALTAR
    Estilo: OFENSIVA
    Descrição: Com a elevação de seu cosmo, seus ataques adquirem a forma de poderosas rajadas de cosmo-energia ofensiva ▬são acúmulos de energia que concentradas em seus punhos ou pés podem ser lançadas conforme o cavaleiro golpeia o ar▬, suficientemente capazes de avançar contra o individuo podendo destruir tudo em seu caminho. Durante o golpe é possível ver a constelação de altar ascender por trás de Hidalgo.
    Efeitos: Ao ser atingido, o inimigo sofre com o poderoso impacto das rajadas disparadas contra ele.
    Gasto Cósmico: Baixo



    Nome da Habilidade: MÃOS DE DEUS
    Descrição: Possuir uma maestria avançada do cosmo fora seu objetivo por um longo período durante seus treinos no santuário. E graças a isso a natureza de seu cosmo desperta uma característica única de interação com a vitalidade própria e também alheia, tudo por intermédio da harmonia existente entre o corpo e a cosmo energia.
    A manipulação lhe garante a revitalização da saúde física e cósmica ao utilizar as mãos ▬bastando o minimo toque▬ ou se estiver apenas a uma curta distância ▬suficiente para o alcance de seu cosmo▬.
    Efeitos: Ela funciona nutrindo o corpo do indivíduo ferido ou doente, utilizando a energia cosmo do mesmo ou ainda a de Hidalgo se desejar como forma de cura. Frisando que a pessoa não volta ao estado 100% original que se encontrava antes da enfermidade, é uma cura limitada sempre deixando cicatrizes.
    Se restringe a um indivíduo por vez. É preciso a ação do cosmo para acontecer. Quanto a saúde cósmica é cabível no máximo a transferência da energia de seu corpo para outro, sendo impossível a restauração do próprio cosmo e nem de ninguém.
    Gasto Cósmico: Médio




    __________________________________

    avatar
    ADM Sawyer de Leão
    Cavaleiro de Ouro
    Cavaleiro de Ouro

    Mensagens : 73

    Status
    Nível: 4
    HP/Cosmo: 650/650
    Sentidos: 7º Sentido

    Re: [ON Trama] O Reencontro em meio a Escuridão

    Mensagem por ADM Sawyer de Leão em Sex Out 13, 2017 4:51 pm




    Sawyer de Leão








    “O cosmo do Argeu... ELE DESAPARECEU?!” - Estalou os olhos e sentiu um calafrio ao notar a presença do pégaso sumir como em um passe de mágica.  Sua técnica de mais cedo havia surtido efeito, seu corpo estava livre apesar de conter alguns arranhões e pequenos cortes.



    “ Eu preciso encontrá-lo” – Olhou para a parede de gelo, em seguida notou que Hidalgo encontrava dificuldades em sua batalha, porém antes mesmo que pudesse se mover sentiu a mesma presença que levou seu pupilo mais cedo, não tardou e as correntes negras surgiam em sua direção. Por possuir uma velocidade muito superior e um instinto de luta avançado, com um salto lateral o cavaleiro de leão se esquivou do golpe.



    - Nasha de Andrômeda Negro?! – O olhava com estranheza, seu semblante trazia um mix de desconforto e certa vergonha alheia, era realmente um inimigo bem... Peculiar. - Estou começando á achar que Ronan sim era quem fazia o meu tipo! – Seu inimigo estava á 30 metros de distância e apesar do jeito afeminado de sua postura, voz e trejeitos, sua feição fugia dos padrões de beleza, era careca e possuía um nariz exótico e gigante!



    - Escute aqui seu travesti miserável, me diga de uma vez por todas o que fizeram com o pégaso?!  - Firmou seu olhar franzindo a testa e transparecendo estar furioso, estava de saco cheio de toda aquela situação.  Claro que aquilo era estratégia do inimigo, mas... Por que levaram Argeu?



    “Droga Hidalgo! Preciso que agüente firme garoto... só mais um pouco!” – Rapidamente sentiu o cosmo do cavaleiro de Prata emanar de seu corpo, seu companheiro estava em desvantagem e corria risco de vida, não podia permitir que Altar fosse derrotado ali.

    A criatura extravagante á sua frente seguia proferindo palavras em tom provocativo, além de feio, sua voz era muito irritante e aquilo o enfurecia ainda mais.



    Sabendo que seus dois companheiros corriam perigo, o guardião da quinta casa parte para o ataque usando de sua velocidade da luz para ir ao encontro do inimigo fazendo movimentos de zig-zag. Poucos milésimos de segundo foram suficientes para chegar frente á frente dele, então com o punho esquerdo o leonino buscava apertar o pescoço de seu alvo com muita força e depois arremessar seu corpo ao chão ainda segurando pelo pescoço fazendo um buraco no solo devido ao impacto da colisão do corpo com a superfície.



    - Eu perguntei: “O que fizeram com o pégaso?!” – Sua ira era tamanha que não conseguiria esperar seu inimigo responder, com toda a força que tinha apertou o pescoço dele visando quebrá-lo usando apenas a mão esquerda.  



    - Até que tivemos momentos bem quentes juntos... – O olhava dentro dos olhos. Seu sangue fervia nas veias, não podia mais perder tempo, Argeu corria perigo e precisava ser salvo! Além dele, Hidalgo parecia tentar um ultimo golpe contra o cisne negro, um ataque suicida que se desse errado custaria sua vida.




    “ Não desperdice sua vida de forma tão fácil cavaleiro de Prata, Athena precisa dos jovens cavaleiros vivos!” – Estendeu o punho direito em direção ao cisne negro no momento em que este estava recebendo a rajada cósmica de Hidalgo.





    - Lighting Bolt! (Baixíssimo) – Sussurrou. Com o punho envolto por uma corrente elétrica, ele desfere um soco no ar cortando-o e então dispara a energia elétrica na brecha aberta, uma pequena descarga elétrica é direcionada ao corpo do Cisne Negro. Sua intenção era atingi-lo pelas costas pegando-o de surpresa. Com o impacto do “cápsula do poder”, Gael não teria tempo suficiente para desviar da investida de Altar.



    - Tsc... Eu odeio esses “heróis suicidas”, são patéticos... - Resmungava consigo mesmo.  



    “Droga seu imbecil, por favor... não morra!” – Não conseguia parar de pensar no cavaleiro de bronze desaparecido.


    Habilidade/Técnica:


    Lightning Power

    (Relâmpago Amarelo)

    Descrição da Habilidade: Com o despertar de seu cosmo, Sawyer adquiriu uma habilidade especial que o permite através da cosmo energia gerar correntes elétricas. Por este motivo ficou conhecido no santuário como Relâmpago Amarelo.
    Efeitos: Com isso, Sawyer pode gerar correntes elétricas através da elevação de seu cosmo possibilitando a utilização de técnicas a partir desta propriedade.





    Lightning Bolt
    (Cápsula do Poder)

    Descrição: : Sawyer concentra seu cosmo dourado em seu punho direito gerando uma corrente elétrica no mesmo e dispara um poderoso soco no ar, a potência do golpe do leonino acaba cortando o ar e abrindo um espaço na atmosfera, ele então canaliza toda energia elétrica que envolvia seu punho e  a lança nessa brecha,  que parte em direção ao inimigo, o fenômeno de descarga elétrica no vácuo.
    Estilo: Ofensiva/Contra-ataque.
    Gasto cósmico proposto: Baixíssimo.
    Efeitos: Seu alvo recebe uma poderosa descarga elétrica causando extrema dor.




     


    __________________________________


    Conteúdo patrocinado

    Re: [ON Trama] O Reencontro em meio a Escuridão

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Dom Out 22, 2017 1:07 pm